História

Como tudo começou

A partir de um trabalho realizado com mulheres  dependentes químicas, em uma comunidade terapêutica na Ilha de Mosqueiro, uma das 39 que formam a parte insular do território da cidade de Belém, surge a superação stand up paddle.

O ano era 2015 quando a arquiteta e consultora em dependência química Thaissa Scerne, utilizou como metodologia, o planejamento estratégico pessoal(ferramenta indispensável na área de administração de empresas públicas e privadas), para construção de projetos de vida com as mulheres da comunidade.

“A ideia era exatamente tratar as meninas como protagonistas das suas próprias histórias de vida. Pensar como as grandes empresas, os grandes administradores que cuidam do seu negócio e o nosso maior negócio era a vida”, relembra Thaissa Scerne.

Em cima da prancha de sup, a arquiteta trabalhava as vidas trazidas dos escombros da adicção O fortalecimento da auto estima, o reconhecimento dos dons, a razão de existir de cada uma das meninas, eram alimentados durante a atividade.

“A gente fazia um exercício de visão de futuro. De olhar pro horizonte e pensar assim: Daqui a tanto tempo, onde eu quero estar? O que eu quero ser nas quatro áreas da vida. Familiar, social, profissional e espiritual?”, explica a arquiteta.

Após melhoras significativas no tratamento das internas com a utilização do sup durante o processo de ressocialização, Thaissa percebeu que podia ir mais além: Apresentar novas experiências e superar desafios com qualidade de vida.

Nessa perspectiva, surge a ideia do turismo de experiência. Que tem o objetivo, valorizar o aprendizado, os saberes tradicionais vivendo algo insusitado em uma comunidade. Seja pelo olhar do stand up paddle, saboreando a gastronomia local ou se hospedando em uma comunidade.

O jornalista, turismólogo e um dos idealizadores da Superação Stand Up Paddle,  Ruy Montalvão, revela que a proposta da superação é a reconexão do homem com a natureza por meio do sup.

“É um caminho de volta que estamos buscando fazer por meio do sup. Em nossos roteiros, passamos por comunidades tradicionais, experimentamos sabores, trocamos experiência com os ribeirinhos  e ajudamos a fortalecer a economia local.

 

Hoje, o significado de luxo é ter  tempo para si mesmo. Recarregar as energias após um semana de trabalho na cidade e a superação tem essa proposta de reconexão do homem com a natureza por meio do sup e, em nosso caso, com as águas da Amazônia”.

Atualmente, a superação é uma marca de stand  up paddle com produtos próprios(pranchas, acessórios e supwear), que trabalha o turismo de experiência na Amazônia com foco no desenvolvimento do ser.